A maioria das crianças é louca por doces. Cabe aos adultos mostrar o quão importante é saber equilibrar as escolhas na hora de optar pelo doce ou pela fruta, por exemplo, seja para evitar problemas com o peso, ou para preservar a saúde em geral. Afinal, a saúde que o ser humano desenvolve na infância é determinante para toda a sua vida adulta. A boa notícia é que é possível, sim, controlar a ingestão de açúcar pelas crianças, melhorando sua saúde e ainda ampliando o seu paladar.

Obesidade e outros malefícios do açúcar na infância

A ciência já comprovou a relação entre o consumo exagerado de açúcar na infância e o desenvolvimento de obesidade. Pesquisas indicam um limite diário de 10% para as calorias oriundas do açúcar adicionado em alimentos em relação ao açúcar total da dieta. Em média, isso significa um limite de 25g de açúcar por dia. Ingestões diárias superiores levam a um aumento médio de 55% nas chances de a criança desenvolver sobrepeso ou obesidade. 

O alerta para que os pais controlem a ingestão de alimentos com adição de açúcar é ainda mais importante ao se considerar que o comportamento alimentar da criança é um dos principais fatores de risco modificáveis.

Outros efeitos 

Além da obesidade, que é causadora e impulsionadora de diversas doenças, pesquisas ligam o consumo exagerado de alimentos e bebidas com adição de açúcar a males como diabetes tipo II e doenças cardiovasculares. 

Açúcar presente nos alimentos preferidos pelas crianças

A maioria dos produtos preferidos pelas crianças têm grandes quantidades de açúcar. Confira alguns valores médios:

Açúcar adicionado aos alimentos

Hábitos alimentares saudáveis

A inclusão de hábitos saudáveis na infância é uma primeira etapa que pais ou responsáveis podem tomar para reduzir o consumo de açúcar pelas crianças. E a forma mais eficiente de estimular estes hábitos é através do exemplo, já que as crianças adoram imitar os adultos. Confira dicas práticas para melhorar a relação com a comida

  • Estabeleça horários para as refeições e os cumpra junto com elas;
  • Não pule as refeições e nem as substitua por lanches;
  • Realize as refeições em um ambiente calmo, sem TV nem celular;
  • Reduza ao mínimo a oferta de salgadinhos, doces, frituras e refrigerantes;
  • No intervalo entre as refeições, ofereça alimentos como frutas, sucos naturais, iogurtes e lanches à base de pão integral.

Alimentos para reduzir o consumo de açúcar pelas crianças

Como vimos, cabe aos pais ou responsáveis a tarefa de induzir uma redução no consumo de açúcar pelas crianças. O quanto antes isso for feito, maior será a facilidade na implementação das mudanças. Pois, além da questão da saúde, é importante lembrar que o paladar também é formado na infância e que, quanto mais as crianças experimentarem alimentos diferentes, menos ficarão tentadas a restringir a alimentação aos mais doces. Confira dicas de alimentos e suplementos que devem ser priorizados na infância (e na fase adulta também): 

Frutas

Ofereça frutas frescas variadas. Frutas secas também podem fazer parte do lanche, mas de forma controlada. Apesar de fornecerem diversos nutrientes, as frutas secas contêm uma média de 359kcal a cada 100g.

Legumes

Sirva vegetais variados ao longo dos dias, incluindo os de cor verde-escuro, vermelho e laranja.

Grãos

Ao oferecer cereais, pães ou massas, prefira os feitos com grãos integrais. Isso ajuda a controlar os picos de liberação de açúcar no sangue.

Laticínios

Quando oferecer produtos à base de leite, prefira aqueles com baixo teor de gordura, como leite semidesnatado, iogurte integral e queijo branco.

Suplementos

Por mais que os pais se esforcem, muitas vezes as crianças têm uma baixa ingestão de vitaminas importantes para seu crescimento, como a vitamina C e a vitamina D. Neste cenário, as gomas vitamínicas aparecem como alternativas práticas e saudáveis, capazes de suprir possíveis carências e manter os níveis ideais destas vitaminas. E, ao contrário do que alguns pensam, podem fazer isso de forma saudável. Ao escolher como suplementar, dê preferência a uma vitamina infantil com as seguintes características:

  • Sem adição de açúcar – adoçantes naturais, como xilitol e estévia, são substitutos seguros;
  • Sem corantes nem aromatizantes artificiais – frutas como morango, maçã verde e manga.  A clorofila, o betacaroteno e a antocianina (tipo de flavonoide) são considerados bons corantes naturais. 

Além de observar esses ingredientes, é preciso estar atento à concentração das vitaminas encontradas em cada goma. No caso da vitamina C, quando o objetivo é reforçar a imunidade, por exemplo, a recomendação média diária vai de 25 a 50mg por quilo de peso da criança, ou seja, são necessárias doses maiores que as habituais. Entre as opções no mercado, várias apresentam menos de 45mg por goma, ou seja, a criança precisaria ingerir muitas gomas por dia para atingir dosagens satisfatórias.

Quando isso acontece, outras questões podem surgir. Quando a fórmula contém açúcar, adoçantes artificiais, corantes artificiais ou saborizantes artificiais, estes itens também serão ingeridos de forma multiplicada, prejudicando a qualidade da nutrição geral da criança. Saiba como escolher a melhor vitamina infantil.

As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Assim, as informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. Por fim, nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura de ajuda por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.

ChocoKi-0

Achocolatado polivitamínico sem açúcar

R$68,00
BerryKI-0

Polivitamínico sabor frutas vermelhas

R$68,00

Gominhas de Vitamina D3

R$90,00

Gominhas de Vitamina C

R$90,00