Reações celulares produzem resíduos chamados radicais livres. Os radicais livres podem causar danos as nossas células se não neutralizados por antioxidantes. O estresse oxidativo é o estado que o nosso corpo fica quando os níveis de antioxidantes não são altos o suficiente para compensar os efeitos nocivos dos radicais livres. O stress oxidativo tem sido associado a mais de 200 doenças diferentes. Tomar um suplemento antioxidante aumenta a nossa própria fonte de antioxidantes e reduz os danos dos radicais livres, reduzindo o estresse oxidativo.

Os radicais livres são um subproduto de quase todas as reações bioquímicas. Normalmente, nosso corpo mantém esses átomos ladrões de elétrons sob controle com antioxidantes produzidos endogenamente, como a coenzima Q10 (Co Q10); no entanto o envelhecimento, dano mitocondrial e exposição a toxinas ambientais reduzem a nossa própria fonte de antioxidantes e aumentam a produção de radicais livres. Os radicais livres infligem danos severos a qualquer componente celular que entrem em contato, sejam células de gordura, proteína, DNA ou RNA, provocando até a morte das mesmas e, finalmente, colocando o nosso corpo em um estado conhecido como estresse oxidativo.

O stress oxidativo é conhecido por ser um precursor de mais de 200 diferentes estados de doença. Além disso, ele contribui para o envelhecimento, infertilidade masculina e para afetar a aparência e cicatrizes da pele. A pesquisa mostrou que o aparecimento destas condições parece estar relacionado com os períodos de stress oxidativo.

Os lipídios são particularmente suscetíveis ao ataque de radicais livres e o estresse oxidativo que envolve lipídios é chamado de peroxidação lipídica. Além de ser fonte principal de armazenamento de energia, os lipídios são também cruciais para a produção de hormônios, vitaminas e das membranas celulares. Quando ocorre a peroxidação lipídica, radicais livres roubam elétrons dos lipídios dentro da membrana celular que aumenta a permeabilidade da membrana permitindo que substâncias estranhas entrem e o conteúdo celular vaze para fora. Isto altera a composição da célula que interrompe uma série de processos bioquímicos vitais no seu interior e, eventualmente, leva a sua morte. Acredita-se que a peroxidação esteja envolvida no envelhecimento celular e em várias doenças.

Os aminoácidos são os blocos de construção das proteínas. A oxidação das proteínas durante o stress oxidativo interrompe ligações vitais que seguram os aminoácidos juntos e perturba muitos processos bioquímicos e a formação de DNA e RNA. Esta oxidação tem sido, por exemplo, associada à aterosclerose, diabetes, doença de Parkinson.

Podemos limitar a quantidade de estresse oxidativo comendo e vivendo saudavelmente e fazendo pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias. Nós também podemos tomar antioxidantes para complementar a nossa dieta, como Co Q10, entre outros.

Os artigos aqui postados não necessariamente expressam a visão da Empresa. 

Artigo traduzido por Essential Nutrition
Referências:
http://www.mitoq.com/blog/oxidative-stress/

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.”