Essencial em vários tecidos do organismo, o ácido ortosilícico é um importante aliado para a boa aparência dos cabelos, pele e unhas. Entenda.

Nos últimos anos, algumas substâncias que já encontrávamos em países como Estados Unidos, França e Inglaterra foram liberadas pela Anvisa. Elas agora podem ser incluídas em produtos de beleza com a promessa de benefícios de saúde e propriedades funcionais. As novas tendências envolvendo a nutrição têm sido destaque pelos potenciais efeitos de determinados ingredientes no processo de envelhecimento cutâneo ou na aparência saudável da pele, cabelos e unhas.

O ácido ortosilícico é uma dessas substâncias, bem como o ácido hialurônico, que, depois de liberados, trazem novas possibilidades para suplementos nutracêuticos. O silício (Si) é um mineral presente em vários tecidos do corpo humano, sendo fundamental na formação estrutural da derme. Já o ácido ortosilícico é a forma solúvel do silício e tem uma absorção muito superior quando estabilizado em colina.

Como o ácido ortosilícico atua no organismo

O ácido ortosilícico colabora com a síntese de colágeno tipo I, elastina e formação de glicosaminoglicanos nos ossos e cartilagem. Também está envolvido na síntese e na compactação de queratina nos cabelos e unhas.

Adicionalmente, o silício também parece ter papel na modulação da resposta imune e inflamatória e estar associado à saúde mental, reduzindo a deposição de metais pesados. Geralmente encontrado na dieta, o silício nem sempre oferece boa biodisponibilidade devido à ação enzimática que resulta em sílica ou silicato.

Benefícios do ácido ortosilícico para a pele

Pesquisadoras brasileiras testaram a eficácia do ácido ortosilícico como um nutricosmético, de forma mais objetiva. Foram utilizados ultrassom de pele, teste de resistência do cabelo e imagens de alta resolução. Tudo  para avaliar mudanças no cabelo, pele e unhas e obter resultados mais visíveis e mensuráveis para os consumidores.

O ensaio clínico randomizado e controlado por placebo contou com a participação de 60 mulheres, com idades entre 40 e 65 anos, as quais foram divididas em dois grupos (tratamento e placebo). A dose diária de ácido ortosilícico estabilizado em colina usada foi de 400mg durante um período de três meses.

As análises foram feitas antes do tratamento (basal-T0), e, após 30, 60 e 90 dias de tratamento, foram avaliadas as características estruturais da derme, as propriedades mecânicas do cabelo e a percepção de eficácia sentida pelas voluntárias. De acordo com os resultados, observou-se que o grupo de tratamento obteve um aumento na ecogenicidade da derme após 90 dias de suplementação de ácido ortosilícico. Assim, provou-se que o tratamento aumentou a densidade da pele.

Cabelo e unhas

Além disso, as imagens de alta resolução mostraram melhora na rugosidade e no alívio de micro da pele, e constatou-se maior resistência do cabelo. As mulheres que receberam o suplemento relataram melhora na pele, cabelo e unhas. Como conclusão, as pesquisadoras sugerem que o nutricosmético na forma oral é eficaz e pode ser indicado para aumentar a densidade da pele e melhorar as condições do cabelo e das unhas, complementando os tratamentos tópicos.

Ácido ortosilícico em suplementos para a pele

No mercado brasileiro, já existem produtos para quem quer suplementar silício e melhorar o aspecto da pele, cabelos e unhas. O ácido ortosilícico estabilizado em colina pode ter seu efeito potencializado se combinado com peptídeos de colágeno hidrolisado, por exemplo.

Falando em peptídeos de colágeno, siga a leitura com o artigo “peptídeos de colágeno x envelhecimento cutâneo“. O conteúdo apresenta estudos que evidenciam a ação das moléculas de colágeno hidrolisado na pele.

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$180,00

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$180,00

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$180,00