Descubra como a suplementação de colágeno em pó pode ser absorvida pelo nosso corpo e quais benefícios ela pode gerar. Tudo comprovado pela ciência.

Há um mito que diz que não adianta suplementar com colágeno em pó, que o organismo não seria capaz de absorver. Esta, no entanto, não é uma afirmação verdadeira. Com o avanço das pesquisas, desenvolveu-se uma tecnologia que reduz o tamanho do colágeno a peptídeos, resultando em absorção de aproximadamente 90%. 

Descubra neste texto como o colágeno funciona e também quais são os benefícios para a pele, evidenciados por importantes estudos científicos.

Colágeno hidrolisado: o começo

Historicamente, sempre houve dificuldade em suplementar, por via oral, o colágeno, já que, in natura, é uma molécula muito grande. Pesquisas mostravam que a efetiva absorção desta proteína era mínima. Com o processo de quebra do colágeno – hidrólise – em cadeias menores, conseguiu-se uma melhoria na absorção, o conhecido colágeno hidrolisado. Mas o resultado final ainda era abaixo do esperado.

Peptídeos de colágeno: a evolução

Posteriormente, descobriu-se que a adição controlada de enzimas após o processo de hidrólise era capaz de quebrar as cadeias do colágeno já hidrolisado em partículas ainda menores, chamadas peptídeos, facilitando ainda mais sua absorção pelo organismo. Esta melhoria foi percebida em pesquisas, que apontam mais de 90% de absorção dos peptídeos de colágeno no período de 6 horas após a ingestão.

Vários estudos descreveram o mecanismo de absorção e distribuição de peptídeos de colágeno no organismo. Tem sido demonstrado que os peptídeos de colágeno podem atingir a pele, cartilagem, ossos e músculos e permanecer nesses tecidos até 14 dias após uma única ingestão.

Colágeno funciona: a ciência explica

Adicionalmente, outros estudos apontam que a ingestão de peptídeos de colágeno é capaz de reduzir rugas. Pesquisadores alemães e brasileiros analisaram 114 mulheres com idades entre 45 e 65 anos. Elas foram divididas em dois grupos e suplementadas com colágeno na forma de peptídeos ou placebo. 

Para complementar, em um segundo estudo feito por pesquisadores belgas, franceses e japoneses, foram apresentados benefícios relacionados à hidratação. Também em um terceiro estudo, a suplementação de peptídeos de colágeno foi associada a melhorias nas unhas. Acompanhe os principais resultados:

  • Redução de rugas: os pesquisadores do primeiro estudo apontaram que, após oito semanas, o grupo que ingeriu peptídeos de colágeno teve redução média de 20% nas rugas ao redor dos olhos. 
  • Aumento de colágeno e elastina: ainda no primeiro estudo, também foi registrado o aumento de 65% na quantidade de colágeno e de 18% de elastina na pele das mulheres do grupo suplementado.
  • Aumento da hidratação: no segundo estudo, foi registrado um aumento de 28% na hidratação da pele após oito semanas de ingestão de peptídeos de colágeno. Este aumento foi mantido por 12 semanas após a ingestão.
  • Fortalecimento das unhas: o terceiro estudo evidenciou o crescimento das unhas e a melhora das unhas quebradiças, além da diminuição na frequência de unhas quebradas.

Suplementação de colágeno: a importância

Mas por que suplementar colágeno em pó ajuda o nosso corpo? Um dos motivos é que, com o passar dos anos, a capacidade do nosso corpo em produzir fibras de colágeno diminui naturalmente cerca de 1,5% ao ano. Também ocorre uma redução no poder do sistema antioxidante do organismo com o passar dos anos. Isso leva ao acúmulo de compostos oxidantes dentro de nossas células.

Estes compostos são os famosos “radicais livres”. Eles são capazes de quebrar as proteínas de colágeno, alterar o ciclo de renovação da pele, danificar o DNA e promover a liberação de citocinas inflamatórias – os principais gatilhos na geração de alterações inflamatórias da pele.

As mulheres também sofrem o efeito por questão hormonal. Por volta dos 45 anos, há redução nos níveis de hormônios sexuais e do crescimento. Isso reduz a produção de fibroblastos, células responsáveis pela produção natural do colágeno. Além disso, a falta desses hormônios reduz a elasticidade dos tecidos. Desta forma, o sangue não os percorre na mesma velocidade e fluxo, reduzindo o aporte sanguíneo para as células, a pele e as glândulas sebáceas. 

É por tudo isso que, ao suplementar colágeno em pó na forma de peptídeos, estaremos ingerindo “matéria-prima” específica e direcionada para facilitar o trabalho do nosso corpo em produzir as próprias fibras de colágeno de forma mais eficiente a partir desses peptídeos.

Colágeno em pó: opção de suplementação

O avanço das pesquisas tornou possível suplementar essa importante fonte de proteína de forma simples, por via oral, e o colágeno em pó é uma das alternativas. Ainda, produtos com fórmulas aprimoradas, com a adição de outros nutrientes, como vitaminas e ácido hialurônico, podem incrementar os resultados. 

Se você ficou interessado pelo tema, saiba mais sobre os benefícios da suplementação com peptídeos de colágeno.

“As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. As informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura de ajuda por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.”

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$150,00

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$165,00

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$165,00

Colágeno hidrolisado com ácido hialurônico

R$165,00