Você sabia que uma boa noite de sono depende da liberação de uma substância chamada melatonina? Leia o texto até o final e descubra como isso acontece no organismo, seus benefícios na regulação do sono e também para a saúde.

Conhecida como o “hormônio do sono”, a melatonina é uma substância produzida naturalmente pelo organismo e liberada em condições de baixa luminosidade. Sua principal função é controlar o ciclo circadiano, também conhecido como relógio biológico. Ao anoitecer, o hormônio é liberado, induzindo o corpo a adormecer e auxiliando na manutenção do sono durante toda a noite.

Embora produzida pelo organismo, a melatonina também pode ser encontrada em fórmulas manipuladas (produtos disponíveis desde 2017) e suplementos alimentares (recentemente liberados pela Anvisa para comercialização no Brasil). Para saber mais, acompanhe o post até o final.

O que é melatonina?

A melatonina é uma substância sintetizada a partir do aminoácido triptofano, especialmente pela glândula pineal, localizada no centro do cérebro. Por sofrer influência direta dos sinais luminosos, seu pico de liberação acontece durante à noite. 

Ainda, quanto mais escuro o ambiente, melhor. Isso porque, mesmo no período noturno, a claridade do ambiente ou as luzes emitidas por aparelhos eletrônicos podem prejudicar a liberação do hormônio.

Suplemento de melatonina

Nos EUA, a melatonina é caracterizada e comercializada como suplemento alimentar há algum tempo. Já no Brasil, a venda da substância como suplemento alimentar foi liberada somente em novembro de 2021, após autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa.

A partir disso, os suplementos de melatonina passaram a ser vendidos sem a necessidade de prescrição médica, sendo considerados seguros para o consumo nas condições aprovadas.

No entanto, assim como qualquer outro suplemento alimentar, vale destacar a importância de sempre conversar com seu médico ou nutricionista antes de fazer uso da substância.

Para que serve a melatonina?

A melatonina atua principalmente na regulação do sono. Porém, seus benefícios não param por aí, uma vez que é considerada uma biomolécula multifuncional, com ação antioxidante, anti-inflamatória e neuroprotetora no organismo.

Qualidade do sono

Em relação ao sono, os principais benefícios da melatonina estão na sua atuação como moduladora do ciclo sono-vigília e na sincronização do ritmo circadiano. Nesse sentido o hormônio:

  • ajuda a dormir com mais facilidade, induzindo ao sono;
  • melhora a qualidade do sono, evitando o despertar precoce;
  • reduz os efeitos de jet lag durante as viagens;
  • ajuda a evitar a insônia;
  • contribui para um sono reparador.

Com o passar dos anos, a produção natural de melatonina diminui. Por isso, os distúrbios do sono costumam ser mais frequentes em adultos e pessoas idosas.

Poderoso antioxidante

A melatonina tem sido apontada como uma substância muito eficiente na eliminação de radicais livres do organismo, devido a sua capacidade impressionante de controlar o dano oxidativo. 

Ao contrário de outros antioxidantes, a substância é capaz de exercer essa atividade tanto em meio aquoso, quanto em meio lipídico. Isso significa que ela pode estar presente em diversas áreas de uma célula, como, por exemplo, o local exato de formação do radical livre.

Ainda, devido a essa condição, a melatonina é capaz de exercer atividade dentro da mitocôndria, local onde pouquíssimos antioxidantes conseguem chegar, potencializando sua função de eliminar espécies reativas de oxigênio (ROS) e espécies reativas de nitrogênio (RNS). Como se não bastasse, atua também como um antioxidante indireto, estimulando a síntese de uma série de outras enzimas antioxidantes.

Outros benefícios para a saúde

A melatonina atua como um agente imunomodulador, aumentando a defesa do organismo e reduzindo as complicações associadas a doenças, como o diabetes. É também uma poderosa aliada da fertilidade feminina, protegendo as células sexuais contra os danos oxidativos e promovendo a maturação e o desenvolvimento do embrião.

Outros benefícios do hormônio estão relacionados à:

  • pressão arterial: ajuda a regular a pressão arterial, especialmente a noturna;
  • efeito analgésico: em dor crônica causada por doenças como fibromialgia e enxaqueca, por exemplo;
  • efeito anti-inflamatório;
  • tratamentos contra o câncer: é utilizada na quimioterapia para redução de tumores e da toxicidade dos agentes quimioterápicos;
  • trato gastrointestinal: devido a produção de melatonina no intestino e sua atuação como protetor local;
  • proteção da pele: a melatonina também é produzida e metabolizada por esse órgão, onde possui efeito protetor contra os radicais livres e outros agentes externos.

Melatonina e Covid-19

Estudos recentes destacam o uso da melatonina como um potente adjuvante antiviral, com ação benéfica nos casos graves da COVID-19. Isso se deve a sua principal função no organismo, como reguladora do ciclo circadiano, e seus efeitos positivos na qualidade do sono, o que traz inúmeros benefícios à saúde, especialmente em relação à melhora na resposta imunológica a infecções causadas por vírus, bactérias e parasitas. 

Além de auxiliar na qualidade do sono, a melatonina também atua como um regulador da autofagia (importante processo realizado pelas células para eliminar toxinas), devido ao seu potencial antioxidante e supressor do estresse oxidativo das células, desempenhando um papel fundamental nas respostas de defesa antiviral.

Especificamente nos casos de COVID-19, observou-se que a infecção pode bloquear a via que sintetiza a melatonina, reduzindo seus níveis exatamente no momento em que ela é necessária para manter o estado de saúde do paciente. 

Embora não haja evidências de que a melatonina tenha ação direta antiviral, ela parece reduzir a ação viral e a gravidade da infecção, de acordo com os experimentos clínicos realizados até o momento, o que a torna uma forte aliada no tratamento contra COVID-19.

Como tomar melatonina?

A melatonina pode ser encontrada em xarope, pastilhas, cápsulas e injetáveis (utilizada para fins estéticos). 

Por atuar na indução do sono, o melhor horário para tomar a melatonina é alguns minutos antes de dormir. Já a dose a ser ingerida deve ser orientada por um médico ou outro profissional habilitado, conforme necessidade de cada paciente. 

Importante destacar também que existem dois tipos de melatonina:

  • Melatonina tradicional: apresenta ação imediata, com liberação menos estável e durável, o que pode causar um despertar precoce.
  • Melatonina microencapsulada – fast and slow release: graças à tecnologia Micro-SR™, com a melatonina microencapsulada a liberação ocorre de forma gradual e prolongada, acompanhando o ritmo natural do sono e mantendo seu efeito ao longo da noite, sendo que 40% da melatonina é liberada na primeira hora e o restante durante as 7 horas seguintes.

Quando a melatonina começa a fazer efeito?

Na maioria dos casos a melatonina apresenta uma rápida resposta na indução do sono, por isso é importante tomar pouco tempo antes de dormir. Já para outras funções, como antioxidante ou analgésico, é necessário buscar orientação profissional individualizada para definir o melhor horário para o consumo e a dosagem ideal em cada caso.

Quais os efeitos colaterais?

A suplementação de melatonina apresenta uma grande margem de segurança e seu uso é bem tolerado pela maioria das pessoas. Quando consumida em doses e por períodos adequados, não costuma apresentar efeitos colaterais. 

Ainda, estudos consideram a ingestão de 1g de melatonina ao dia sem provocar qualquer toxicidade ao organismo, sendo que o efeito colateral mais relatado foi sonolência. Entretanto, na forma de suplemento alimentar, a Anvisa liberou a dose de 0,21mg ao dia. Dosagens maiores devem ser prescritas por médico ou outro profissional habilitado.

Contraindicações

Como suplemento alimentar, a melatonina é destinada apenas para maiores de 18 anos e não deve ser consumida por gestantes, lactantes e pessoas envolvidas em atividades que necessitam de atenção constante.

Pessoas que possuem alguma comorbidade ou que necessitam da melatonina para outras funções que não a indução do sono, devem consultar um médico ou outro profissional habilitado antes de fazer uso da substância.

Onde comprar melatonina?

A melatonina pode ser manipulada de acordo com a necessidade de cada um e conforme orientação profissional. Além disso, com a liberação da Anvisa, você também irá encontrar suplementos de melatonina, vendidos sem prescrição.

Na categoria de suplementos, além da melatonina pura, é possível encontrar fórmulas aprimoradas que combinam a substância a outros nutrientes capazes de atuar em sinergia. 

Uma boa noite de sono é tão importante para a saúde, quanto uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas. Ainda, dormir bem é um pilar fundamental para a reparação do corpo e da mente, o que contribui para uma longevidade mais saudável.

As informações fornecidas neste site destinam-se ao conhecimento geral e não devem ser um substituto para o profissional médico ou tratamento de condições médicas específicas. Assim, as informações contidas aqui não se destinam a diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Procure sempre o aconselhamento do seu médico ou outro prestador de cuidados de saúde qualificado com qualquer dúvida que possa ter a respeito de sua condição médica. Por fim, nunca desconsidere o conselho médico ou demore na procura de ajuda por causa de algo que tenha lido em nosso site e mídias sociais da Essential.

Amino Greens

Pool de aminoácidos essenciais sabor limão

R$225,00
R$0,00

Aminolift Tangerina Box

9 aminoácidos essenciais + magnésio + vitamina B6 | Sabor tangerina

R$255,00
R$0,00

Feel Complete

Shake sabor chocolate

R$225,00
R$0,00

BCAA Lift 8:1:1 – Neutro

Aminoácidos essenciais e vitamina B6

R$175,00
R$0,00